Como Diferenciar o Adjunto Adnominal do Complemento Nominal

Adjunto adnominal 

Sempre que o termo preposicionado estiver ligado a substantivo concreto, será adjunto adnominal; já se estiver ligado a substantivo abstrato, ele deverá ter sentido ativo, isto é: praticar ação sobre o substantivo.

Substantivo concreto + de = adjunto adnominal

O anel de ouro = substantivo concreto
O livro do garoto = substantivo concreto
A mulher do vizinho = substantivo concreto

Perceba que todos os termos preposicionados estão ligados a substantivo concreto, portanto eles exercem a função de adjunto adnominal.

Complemento Nominal

Sempre está ligado a substantivo abstrato, nunca a substantivo concreto. 

Substantivo abstrato + de = poder ser complemento nominal

O medo de escuro = substantivo abstrato
A ida ao parque = substantivo abstrato
A descoberta do Brasil = substantivo abstrato

Diferença entre  o Adjunto Adnominal e Complemento Nominal

Quando os dois termos se confundem? Quando estão ligados a substantivo abstrato.

Como ocorre essa confusão? Quando há preposições "de - do - da".

Como fazer a diferença? O adjunto adnominal terá sentido ativo; já o complemento nominal sentido passivo.

A descoberta do Brasil. 

O termo "do Brasil" está ligado a substantivo abstrato e apresenta sentido passivo, dado que "O Brasil foi descoberto".

A descoberta do Pedro.

O termo "do Pedro" está ligado a substantivo abstrato e apresenta sentido ativo, pois  "O Pedro descobriu o Brasil".

Outra dica: Sempre tente achar o termo ativo; se ele não for ativo, certamente será complemento nominal. Para achar o termo ativo é bem simples: pergunte quem faz a ação.

A descoberta do Pedro = Quem descobriu? Pedro (AA)
A descoberta do Brasil = Quem descobriu? Alguém (CN)

Se a resposta for "alguém", o termo preposicionado será complemento nominal, dado que ele não apresenta sentido ativo, mas passivo.

A leitura do livro foi feita. = Quem leu? Alguém (CN)
A derrubada das árvores = Quem derrubou? Alguém (CN)
O medo de escuro = Quem tem medo? Alguém (CN)

Note que todos são complementos nominais, porque apresentam sentido passivo e complementam um substantivo abstrato. Quando não houver um substantivo derivado de verbo, sempre faça a pergunta: Quem tem + substantivo?

A paciência do aluno = Quem tem paciência? O aluno (AA)
saudade do menino = Quem tem saudade? O menino (AA)
Tenho raiva de injustiça. = Quem tem raiva? Alguém (CN)

Você só deve analisar o sentido ativo ou passivo quando o termo preposicionado estiver ligado a substantivo abstrato, pois, se estiver ligado a substantivo concreto, o termo será adjunto adnominal.

Passos para nunca mais errar:

1. Olhar se o substantivo é abstrato ou concreto
2. Olhar se ocorrem as preposições "de, do, da"
3. Se for abstrato olhar se é ativo
4.  Pergunte quem fez a ação sobre o substantivo

O corrida do jogador foi boa.

1 = Substantivo abstrato
2 = Ocorre preposição "do"
3 = Analisar se é ativo
4 = Quem correu? O jogador

Portanto, estamos diante de um adjunto adnominal. É só fazer isso com frequência para você ficar terá e nunca mais errar.

Certamente, você não errará mais sobre o adjunto adnominal e complemento nominal; pois com essas dicas e macetes você se sairá muito bem. Que tal fazer nosso curso de português completo e aprender muito mais!

TENHA ACESSO AO CONTEÚDO EXCLUSIVO

QUERO APRENDER MAIS
Close

50% Complete