Dicas de Português Para Concursos Públicos
SEMANA DO PORTUGUÊS SIMPLIFICADO - INSCREVA-SE GRATUITAMENTE
LIVROS CURSOS DICAS e MACETES BLOG AFILIADOS SEMANA DO PORTUGUÊS ACESSAR

Questões Comentadas da AOCP

 

A crase em "Claro que estou indo à festa." se deu em razão de uma locução adverbial feminina; note que, neste caso, "à festa" exerce a função de adjunto adverbial, já que o verbo "ir" é um verbo intransitivo.

a) A crase se deu por causa da regência nominal, pois o termo "acesso" pede a preposição "a". Quando a preposição não estiver relacionada ao verbo, mas ao adjetivo, ao substantivo ou ao advérbio, haverá a regência nominal.

Adjetivo
Substantivo
Advérbio

b) Em "Todos já estão adaptados às novas regras.", a crase ocorreu por se tratar de uma regência nominal, já que o adjetivo "adaptados" pede a preposição "a".

c) Note que a crase se deu pela regência do termo "semelhante", o qual não é verbo. Diante disso, trata-se de uma regência nominal. Houve a crase em função da...

Quero aprender mais...

Como empregar MAL e MAU de forma objetiva

 

Quando duas palavras apresentam o mesmo som, elas são chamadas de homônimos; portanto, mal e mau fazem parte dos homônimos. O mal pode exerce vários sentidos e também várias funções morfológicas.

Mal = advérbio = bem

Sempre que tiver dúvida, você deverá trocar o "mal" por "bem"; caso a troca seja perfeita, ele exercerá a função de advérbio.

Ele falou mal do professor.
Ele falou bem do professor.

Saíram mal na apresentação.
Saíram bem na apresentação.

Mal = logo que / nem = conjunção

A conjunção serve para ligar duas orações, tornando o período mais claro. Isso pode ocorre com "mal", desde que consigamos trocá-lo por "logo que" ou "nem".

Mal me casei, ele me beijou.
Logo que me casei, ele me beijou.

Mal sabe a matéria de português, quis fazer a prova.
Nem sabe a...

Quero aprender mais...

Questões Comentadas da Banca FCC

A banca FCC é uma das bancas que mais realizam concursos públicos no Brasil, suas questões apresentam nível médio e alto. Hoje falarei sobre as funções do "QUE", pois a banca já cobrou esse assunto várias vezes em suas provas.

O "que" pode exercer várias funções (27 funções), mas não se preocupe, pois as duas que mais são cobradas nas provas são: conjunção integrante e pronome relativo.

Conjunção integrante = troco por isso
Pronome relativo = não troco por isso

Nessas duas funções, a ocorrência se dá em período composto, isto é, quando há dois ou mais verbos (orações). Lembre-se de que o pronome relativo sempre retoma uma substantivo; já a conjunção integrante apenas completa a oração principal.

Primeiramente, é preciso...

Quero aprender mais...

5 Dicas de Como fazer Separação Silábica?

5 Dicas de Separação de Sílabas

1 - Se houver acento na palavra, as duas últimas vogais ficam juntas, formando um ditongo; caso não haja acento, elas se separam, formando um hiato:

Com acento, as vogais ficam juntas, fomando um ditongo:

  1. Secreria = se-cre-tá-ria (paroxítona terminada em ditongo)
  2. rie = sé-rie (paroxítona terminada em ditongo)
  3. Ódio = ó-dio (paroxítona terminada em ditongo)

Sem acento, as vogais se separam, formando um hiato:

  1. Secretaria = se-cre-ta-ri-a (paroxítona terminada em "a")
  2. Psicologia = psi-co-lo-gi-a (paroxítona terminada em "a")
  3. Atua = a-tu-a (paroxítona terminada em a)

2 - Não há sílaba sem vogal, pois toda sílaba precisa de uma vogal:

  1. Pneu = pneu
  2. Mnemônica = mne-mô-ni-ca
  3. Tungstênio = tungs-tê-nio

3 - Palavras que apresentam "i" entre duas vogais.

...

Quero aprender mais...

Questões comentadas - Banca UPENET

A concordância verbal é uma das matérias mais cobradas nas provas de concursos, por isso comentarei mais uma questão de banca. Veja como a UPENET vem trabalhando esse assunto.

a) O verbo "fazer", no sentido de "tempo decorrido", deve ficar no singular; pois é um verbo impessoal - sem sujeito. Nesse caso, a forma correta seria: Faz quase trinta anos.

b) Ocorre a presença do "se" que nesse caso exerce a função de partícula apassivadora; portanto o verbo deve concordar com o sujeito que se encontra na voz passiva sintética. Para ficar mais fácil, basta questionar o verbo: tornou-se o quê? O sujeito é "as gerações"; diante disso, o verbo deverá ficar no plural: Hoje já se tornaram parte de nossa vida as gerações de eventos.

c) Não há erro! Os verbos estão concordando com seus devidos sujeitos: o termo "as aflições"...

Quero aprender mais...

Questões Comentadas de Português - Banca Cesgranrio

 

A banca Cesgranrio "adora" questões relacionadas à concordância verbal; não deixe de publicar esse assunto. Lembrando Que TEMOS UM curso completo para uma banca local Nosso em, Anteriores Provas com, curso de gramática completo, Questões comentadas em VÍDEO E Suporte cabelo WhatsApp.

Primeiramente, para você não errar questões de concordância verbal, ache o verbo e semper o questione: quem + verbo / o que + verbo.

a) Muito cuidado com o "se", pois, quando ele se refere ao índice de indeterminação do sujeito, o verbo ficará no singular, apresentando sujeito indeterminado. Exemplos de casos mais comuns ocorrem com:

Precisa-se de
Necessita-se de
Trata-se de
Desconfia-se de


Perceba que nesse caso, haverá uma preposição ligada ao verbo, indicando a presença do objeto indireto. Esse termo não pode ser sujeito, dado que o núcleo do sujeito não...

Quero aprender mais...

Questão de Concursos - Fonemas

Para obter a quantidade de fonemas de uma palavra, é preciso saber os dígrafos consonantais e vocálicos. 

Dígrafos consonantais

São representados por duas consoantes ou consoante mais vogal; ele equivale ao som de uma consoante, por esse nome.

RR = R (CARRO = CARO)
SS = S (PASSA = PASA)
SC = C (DESCE = DECE)
XC = C (EXCETO = ECETO)
SS = C (CRESÇO = CRECO)
GU = G (PAGUE = PÁGINA)
QU = K (QUERO = KERO)
LH = H  (LINHA = LIHA
NH = N (TINHA = TINA)

Dígrafos vocálicos

São representados por duas letras (vogal + n) ou (vogal + m). Nesse tipo de dígrafo, surge o som nasalizado, como se fosse um til sobre a vogal.

AN - AM = A (TANTA = TATA)
EN - EM = E (TENTA = TETA)
IN - IM = I (TINTA = TITA)
ON - OM = O  (TONTO = TOTO)
UN - UM = U (TUM = TU)

Vamos diferenciar fonemas, letras e sílaba para você entender ainda mais a questão:

Letra = é tudo o que...

Quero aprender mais...

Dicas sobre o Verbo Haver

VERBO HAVER E SUAS PARTICULARIDADES

O verbo HAVER é um dos verbos mais cobrados nas provas de cargos públicos, pois apresenta algumas maldades. Neste artigo, veremos dicas simples para você se sair bem em

HAVER = EXISTIR = VERBO FICA NO SINGULAR

Sempre que você substituir o verbo "haver" pelo verbo "existir", tal verbo ficará no singular; pois não apresenta sujeito, sendo considerado sujeito inexistente.

Características:

  • Verbo sempre no singular.
  • Ocorre oração sem sujeito.
  • Conhecido como verbo impessoal.
  • Apresentará objeto direto como complemento do verbo.
  1. muitas pessoas lá. = Existiam muitas pessoas lá.
  2. Não houve vagas suficientes. = Não existiam vagas suficientes.
  3. Sei que haverá bastantes pessoas. = Sei que existirão bastantes pessoas.

Estas locuções verbais ficam sempre no singular:
  • Há de haver
  • Pode haver
  • Deve haver
  • ...
Quero aprender mais...

Como Identificar o Adjunto Adnominal

 

O adjunto adnominal é formado por 5 classes morfológicas, acompanhando sempre uma palavra substantiva. Ele pode vir antes ou depois do substantivo, mas jamais afastado do nome.

Pronomes = acompanha o substantivo
L
ocuções adjetivas = qualifica o substantivo
A
rtigos = acompanha o substantivo
N
umerais = quantifica o substantivo
A
djetivos = qualifica o substantivo

Os pronomes podem ser os possessivos, demonstrativos, indefinidos e oblíquos;  as locuções adjetivas são formadas de (preposição + substantivo), formando uma qualidade; os artigos podem ser os definidos (o - a) e indefinidos (uma - uma); os numerais são os cardinais, ordinais... E o adjetivo é a palavra que qualifica o substantivo.

Exemplos de Pronomes

Meu pai 
Seu
livro
Este
caderno
Algum
homem

Exemplos de Locuções adjetivas

Substantivo concreto + de + substatantivo = adjunto adnominal

Livro de...

Quero aprender mais...

Como Diferenciar o Objeto direto e indireto?

Objeto Direto e Indireto

Objeto direto e indireto são complementos do verbo, isto é, eles completam o sentido de um verbo. Alguns verbos precisam de complemento para que haja sentido na frase, quando isso ocorre, são chamados de verbos transitivos. O verbo pode ser transitivo direto, transitivo indireto ou também pode apresentar dois complementos ao mesmo tempo: verbo transitivo direto e indireto.

Objeto Direto

É o complemento verbal que não precisa de preposição, sendo formado por meio de:

1. Artigo

Quando o complemento começar com artigo definido (o - a) ou  indefinido (um - uma), haverá objeto direto:

Vi uma garota ali.
Quero a carteira agora.
Amei um homem na vida.

2. Substantivo

Quando o complemento começar direto com substantivo, haverá também objeto direto:

Comprei casas e lotes.
Vimos prédios bonitos na cidade.

3. Pronomes oblíquos (lo - la - no...

Quero aprender mais...
Close

50% Complete

Ebook 50 questões de CRASE

Baixe agora o Ebook com Dicas e Macetes do Prof. Leo